domingo, 25 de abril de 2010

Factores Psicomotores


Fonseca (2007) no seu livro "Manual de Observação Psicomotora" apresenta-nos os 7 factores psicomotores. Tomando como referência o modelo neuropsicológico de Luria, consideram-se , então, esses 7 elementos básicos básicos da psicomotricidade: tonicidade, equilibração, lateralização, noção de corpo, estruturação espácio-temporal, praxia global e praxia fina, que se encontram interligados em estreita relação. Em termos ontogénicos também se confirma a hierarquização vertical do modelo luriano.

Tonicidade: factor base da psicomotricidade que está relacionada com a função de alerta e de vigilância do nosso corpo. Assegura a preparação da musculatura para as múltiplas e variadas formas de actividades postural e práxica, pelo que toda a motricidade necessita do suporte da tonicidade. Pode ser de repouso (relaxamento e auto-relaxamento) e de acção. 

Equilibração: condição básica da organização psicomotora, visto que envolve uma multiplicidade de ajustamentos posturais antigravíticos que dão suporte a qualquer resposta motora.

Lateralização: função psicomotora que integra os dois lados do corpo permitindo uma melhor orientação no mundo exterior, relativamente ao seu corpo.

Noção de corpo: representação mental que consiste na integração das partes do corpo que participam no movimento e das relações que elas têm de estabelecer entre si e os objectos externos.


Estruturação espácio-temporal: A Estruturação Espacial envolve a tomada de consciência da situação do próprio corpo num meio ambiente, a tomada de consciência da situação das coisas entre si e a possibilidade, para o sujeito, de se organizar perante o mundo que o cerca. A estruturação temporal põe em jogo a recepção, o processamento e o armazenamento rítmico.


Praxia Global: envolve os movimentos de todo o corpo e de grandes segmentos corporais, põe em jogo a organização da actividade consciente e a sua programação, regulação e verificação.

Praxia Fina: envolve os movimentos precisos das mãos e dos dedos evidenciando a velocidade e a precisão dos movimentos finos e a facilidade de reprogramação de acções à medida que as informações táctilo-perceptivas se ajustam às informações visuais.

1 comentário:

Katia Barbosa Rumbelsperger Alvim do Carmo disse...

Muito interessante.Vou aplicar esses conhecimento aos meus atendimento.

Enviar um comentário